Jornalismo e informática distantes, mas nem tanto.

Concebida como conteúdo ou não, informação é inegavelmente uma das coisas mais importantes para quem quer se manter competitivo no mercado de trabalho; Seja apenas para sobreviver, seja para ambicionar muito dinheiro.

Dentre os grandes movimentos e bandeiras globais esta a causa da informação livre, desinpedida, de caráter público e que pode ser descrita como direito universal. Quando tratamos de informação livre em tempos de internet embora tratemos de um tema só ele pode ser visto por dois pontos de vista: A informação em formato conteúdo (de caráter informativo e jornalistico) e a informação em formato digital quando falamos em plataformas e softwares que nos possibilitam o acesso ou a manipulação de mais dados.

De tempos para cá se discute incessantemente como conteúdo jornalistico/informativo pode se sustentar e se pagar sem que haja a métrica normal de audiência como a vendagem de jornais e o número de aparelhos de TV ligados. Na internet a métrica de número de acessos ainda é tida como precária e a pirataria de conteúdo no formato CTRL+C-CTRL+V banalisa veículos e poliniza audiência.

No mundo da informatica o caso foi semelhante; Quando o boom da internet deu conexão rápida a quem sabia repassar copias de programas de computador pela rede tudo ficou diferente. Pirataria se tornou comum e quem vendia a rodo começou a ganhar menos, mesmo com o constante aumento no número de usuários.

Tanto no formato de conteúdo quanto no formato de software a bandeira da informação livre foi levantada. Conteúdo pago, patrocinado ou financiado? Software pago, patrocinado ou finaciado? Todos se atentaram a discussão, mas poucos tem certeza das respostas.

A efervescência do conteúdo gratuíto passou, mas isso não significa que essa febre não tenha modificado o mercado o qual devastou de incesteza. Conteúdo genérico dificilmente voltará a ser pago, mas em compensação não há quem não pague para uma informação que realmente faça a diferença. Quem vive da bolsa de valores, por exemplo, não vive apenas com os números de ganhos diários das maiores empresas do planeta, mas também com a informação de que a empresa que o interessa está trocando de diretoria; Informações extremamente especificas em resumo continuam sendo muito valorizadas.

No mercado de softwares há quem já tenha apostado tudo em plataformas gratuitas (para sobreviver do serviço) ou patrocinadas; Outras opções dão ao usuário a opção de trocar a publicidade pela contribuição anual de alguns poucos trocados; Também se tentou verder versões mais robustas de produtos gratuitos e que atingem justamente aqueles que não abrem mão daquila ferramenta.

Em uma reflexão como está me aprofundo em uma discussão que tem tudo pra se estender por muito tempo ainda. E entender que áreas aparentemente tão distantes podem dar exemplos uma a outra, nos rendendo bons resultados.

Pedro Palaoro

Anúncios

Deixe um comentário

Nenhum comentário ainda.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s